Pornografia: Elas também sofrem

Resolvi escrever sobre isso depois de ler o texto 50 Tons de Pornografia, de Tim Challies, traduzido e disponibilizado no Voltemos ao Evangelho. Aliás, recomendo que você faça a leitura dele antes de continuar por aqui.

Depois de ler esse texto meus olhos abriram-se para a profundidade da problemática do fenômeno acinzentado. Sinto MUITA vergonha alheia das quantidade de mulheres de todas as idades que vejo com esse livro TODOS os dias no transporte público. Sério, são muitas.

O fato de um soft porn feminino ser um best-seller é no mínimo um sinal da condição do nosso mundo. Nem vou entrar no mérito lascívia, porque todos nós estamos carecas de saber que isso é um pecado, portanto devemos correr dele. Quero apenas fazer uma reflexão sobre como esse sucesso afetou a forma como esse tipo de conteúdo é visto.

Acredito que as coisas não serão mais as mesmas, pois eles descobriram um mercado que dá lucro. Descobriram que mulheres, mesmo que com outro tipo de abordagem, são atraída pelo erótico tanto quanto os homens. Aliás, esses já sabiam. A grande diferença é que agora isso está estourado na nossa cara.

ewa_jpg1

E eu acredito que é aí que mora o perigo. Nós (meninas), de um modo geral, nos preocupamos demais com nossos amigos/namorados/e até maridos e nos esquecemos de dar uma olhada no espelho. Sim, somos mais afetivas e é isso que nos atrai de uma forma simples e geral, mas também temos hormônios, oras. E existe um período em que eles ficam meio alvoroçados, you know that!

Na internet, na TV, e por meio de vários outros canais, recebemos todo tipo de estímulos visuais. Volto a repetir, eles podem a priori não fazer tanto efeito em nós, mas ainda assim lá estão eles. E será que o problema é mesmo apenas o fim das coisas? Talvez aí, escondido no “isso não é nada demais”, esteja um tipo de comportamento que não agrada a Deus.

Descamisados ou bem vestidos, saradões ou magrelos, barbudos ou sem barba… Algum desses esteriótipos que são jogados na nossa cara por todos os lados já deve ter pego você de um jeito diferente.

Convoco as meninas que lerem isso a analisarem a forma como tem se comportado diante desses estímulos. Eu sei que pareço sua tia velha te dando lição de moral mas, de onde você acha que saiu a inspiração para escrever esse texto? Tem momentos na nossa vida que é melhor lembrar do nosso brother José e sair fora. Sem pensar duas vezes.

Quero que você pare e examine seus pensamentos sobre o assunto. Pense sobre o que pode ser feito para que você não seja consumida pela sua tentação. Seja ela um tanquinho, ou um amigo que corre atrás de você e infla seu ego.

Entende onde quero chegar? Essa é uma ponte perigosa que pode te levar para um lado muito mais escuro. Pornografia também atinge mulheres. Elas também se masturbam e isso continua sendo um problema.

Cuidado garotas! Eles estão vindo atrás de nós!

Com seus filmes eróticos, seus livros de “amor” envoltos em cenas picantes, tentando atingir justamente o nosso “tanque do afeto”.

Todos somos seres sexuais. Não finjamos que isso diz respeito apenas aos meninos. Vamos orar e analisar a forma como temos vivido.


Que Deus nos ajude.

Por Jaqueline Lima (Blog No Barquinho)

Anúncios

Um comentário sobre “Pornografia: Elas também sofrem

  1. Parabéns pelo texto que de fato traz luz a uma realidade pouco abordada, e também pela coragem de se expor escrevendo algo que ainda é um grande tabu. Que Deus te abençoe a cada dia.
    Rev. Neuvair.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s