O que está sendo cantado na igreja realmente é uma adoração a Deus?!

Olá amados por Cristo.

Hoje vim para batermos um papo sobre música.

Ahhhh!!! Quem não gosta de música, não é verdade?!

Mas e as músicas que cantam no louvor da sua igreja, você já parou para pensar nelas?

Será que estamos realmente adorando a Deus ou estamos apenas cantando?

De uns tempos para cá tenho feito uma triste observação sobre a música dita gospel, infelizmente ela está cada vez mais comercial e cada vez menos evangelística e adoradora, não quero tecer nenhuma crítica e nem polemizar nada, mas um exemplo claro disso foi o tal “troféu promessas” que a globo transmitiu há um tempo. Infelizmente não pude assistir, mas vi os comentários, algumas cenas, enfim, quer um evento mais “mundanizado” do que aquele? Aí você vai me dizer: “nossa vey, nada haver, ele estavam levando a palavra de Deus através da música”. Tudo bem, até aí eu concordo com você, mas qual a diferença que aquele evento teve de um festival de música qualquer? Nenhum! Teve o prêmio de melhor cantor, melhor cantora, melhor álbum, melhor isso, melhor aquilo.

Louvor a Deus

Louvor a Deus

E na época eu até escrevi um tópico no facebook fazendo o seguinte questionamento: teve votação para todo tipo de categoria, mas faltou a principal: qual cantor ganhou mais almas para Jesus através das suas músicas? Afinal, se o intuito da música gospel é evangelizar, então queremos ver os resultados, não é verdade?! Mas enfim! O fato é que a música gospel está tão comercial hoje em dia, que muitos “artistas” não se preocupam em colocar conteúdo nas letras de suas músicas. Simplesmente criam uma melodia bacana, da moda, que todo mundo curte ouvir e pronto, fez sucesso é o que interessa, a mensagem que a letra da música transmite é o de menos.

Um exemplo bem claro disso são aquelas músicas de duplo sentido, por exemplo:

Você é tudo para mim,

Eu amo você,

Eu quero sempre estar com você,

Eu te adoro.

Se você perguntar para o compositor, ele vai dizer que compôs a música para Deus. Mas se colocar uma baladinha romântica nela, ela serve muito bem para cantar para o seu namorado ou namorada, porque em momento algum ela fala de Deus, nem ao menos cita o nome de Deus na letra, e música assim, o mundo gospel está cheio.

Jesus é um ser infinitamente superior a nós para que a gente o chame de ‘você’. Chamar um superior de você não é sinônimo de intimidade, é falta de respeito, e é por isso que o chamamos de Senhor, mas se você realmente quer ter intimidade com Ele, chame o de PAI.

Outro exemplo disso são os ritmos, se coloca qualquer letra, põe o nome de Jesus no final e pronto: é música gospel! E os ritmos são os mais diversos: sertanejo, rock’n roll, funk, rap, forró e por aí vai. Tudo bem que, por um lado, utilizar desses ritmos é uma forma de levar a música gospel a vários grupos de pessoas, mas por outro lado, a Bíblia nos manda ser diferentes do mundo, e eu, particularmente, não vejo diferença nenhuma quando escuto um sertanejo cantado por Daniel e Samuel e uma música do Bruno e Marrone, por exemplo. (Me desculpem a sinceridade) mas a música gospel tem que ter personalidade própria, tem que ter uma identidade, assim como a gente escuta um axé e lembra da Claudia Leite, ou escuta um calypso e lembra da Joelma, deveríamos escutar uma música gospel e lembrarmos de Jesus.

Eu já fiz uma observação bem interessante que quero compartilhar com vocês. Vocês já observaram que a música católica tem uma identidade própria? Seja o padre que for ou seja o cantor que for, quando toca na televisão ou no rádio, automaticamente a gente sabe que é uma música católica. Não sei se é o ritmo ou a forma como eles cantam, enfim, não sei. E aí eu te pergunto: Porque com a música gospel também não pode ser assim? O mundo tem que perceber que somos diferentes em tudo, inclusive na música, porque não?! Se a música também é uma forma de dar testemunho, não é verdade?!

Por isso você jovem que faz parte do ministério de louvor, seja criterioso ao escolher as músicas que serão cantadas na sua igreja. E mesmo você que não faz parte do ministério de louvor, se há alguma música cantada em sua igreja que o objetivo não seja a verdadeira adoração a Cristo, converse com o seu pastor ou o dirigente do ministério de louvor.

 Lembre-se que o louvor liberta, restaura, traz alegria, paz, conforto, anuncia a palavra de Deus e acima de tudo, o louvor ganha almas para Cristo. Não escolha a música da moda só porque ela é bonitinha. Escolha música que realmente fale de Jesus, do amor de Jesus por nós, do quanto Ele nos quer como parte do Reino Dele, se ficar na dúvida, converse com o seu pastor, peça para analisar a letra, ele é a melhor pessoa para dizer se tal música convém ou não convém ser cantada dentro da Igreja, que é um templo sagrado e consagrado, lembre-se sempre disso!!!

Bom, por hoje é só, apesar de que esse assunto vai longe se deixar….

Mas em breve eu volto com mais…

Fiquem todos na paz!!!

Anúncios

7 comentários sobre “O que está sendo cantado na igreja realmente é uma adoração a Deus?!

  1. É A MAIS PURA VERDADE OQUE FOI POSTADO AQUI , TEMOS QUE TER TEMOR EM TUDO QUE SE REFERE A DEUS , ATÉ MESMO SAIR PREGANDO ADESIVOS COM NOME DELE EM PARACHOQUE DE CARRO OU ATÉ MESMO PIADINHA COM O NOME DELE , JOÃO SÓ DE VER ELE CAIU COMO MORTO NO CHÃO…AGORA IMAGINA SE NOSSO DEUS FOSSE FAZER JUSTIÇA COM ESSAS MUSICAS QUE TOCAM AI…MAS TODOS UM DIA IRÃO PRESTAR CONTAS A DEUS DIANTE DO TRONO BRANCO POR TUDO QUE FEZ….MAS AINDA AH TEMPO DE SE RECONCILIAREM COM O NOSSO DEUS SANTISSIMO.

  2. Como o autor comentou, tudo bem em certos ritmos ou estilos. Precisamos alcançar outras tribos, sertanejos, roqueiros e outros.
    Por outro lado em uma festa não vamos ficar tocando só adoração ? em pleno churrasco ou em um evento animado.
    Mas não devemos levar certo cantores e nem ritmos para dentro da Igreja. Jamais.
    Ali é lugar de reverenciar de adorar somente ao Senhor Ele é Senhor da musica, da adoração e dos adoradores Ele é o centro.

  3. Olá, essa temática é bastante interessante. Em alguns pontos ao ler esse post me fazem também refletir, não como as músicas estão atualmente, mas a razão de estarem assim. Quando olhamos para a Bíblia, o termo adoração não se põe limitado às músicas e danças, mas as transcende em um estilo de vida e entrega. Nela mesma, nos fala que Ele (Senhor) está a procura destes adoradores, sendo Jesus o maior destes, pois se entregou por completo em obediência, e sua adoração foi cumprir o seu propósito, determinado por Deus. Vejo que as pessoas (nós) temos o costume de naturalizar termos, padrões, exigências não-bíblicas, mas humanos, querendo acrescentar coisas a mais na Bíblia. Aonde está a liberdade em Cristo? Não digo para fugirmos da ordem e decência, mas vivermos o puro, simples e extremamente profundo evangelho de Cristo, adorando à Deus de seguindo o plano dEle para nossas vidas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s