Qual é o seu estilo de liderança? – Parte 1

Sou apaixonado por liderança, leio muitos livros e entendo que sou um aprendiz nessa questão. Isso me motivou a escrever esse artigo, e espero, amado irmão, que te ajude no seu ministério!

O que é estilo de liderança? Estilo de liderança é a maneira como o líder desempenha as suas funções ou métodos de administração. Mas esse estilo está preso a fatores como personalidade, caráter ou necessidades do grupo liderado. O líder deve estar a tudo isso! Isso, meu amado líder, é de sua responsabilidade e você tem que percebe o que se passa no grupo. Vou dar um exemplo. Você  percebeu que na sua igreja os jovens não vão ao culto no dia de semana, o que você tem que fazer, ir ao culto! Meu amado, se você não vai ao culto como você vai ser motivação para os jovens?

Há pessoas que pensam que basta ter o título  de líder para que o grupo lhe obedeça automaticamente! Vou dar uma dica para pastores: meu amado irmão, não coloque pessoas na liderança por não ter ninguém e nem porque o ministério não poder ficar sem líder. Eu sei que hoje tem poucas pessoas que querem trabalhar com jovens, adolescentes e equipe de louvor, mas você, pastor, não pode colocar uma pessoa que não está preparada para ser líder.

Há varias  classificações  de líder, mas vou abordar somente as duas mais conhecidas:

Liderança Autocrática

O líder autocrático não se importa em saber em que os liderados pensam. Ele é o chefe. Meu amado, o trabalho no ministério precisa não de chefe, mas de líder. Pense comigo: seu grupo de liderados recebe para trabalhar com você? Pelo menos na minha igreja não. Então eles são voluntários e você tem a obrigação de amar cada um do grupo.

Esse tipo de líder sofre, geralmente, de profunda crise de personalidade. Intimamente se sente fraco e, para demonstrar que não é, se faz parecer forte demais. Querer mandar e impor vontade anulando as pessoas é, em geral, uma demonstração de insegurança.

Liderança Liberal

O lema desse líder é deixa  fazer o que quiser. Para mim, esse tipo é o pior de todos. Ele que agradar a homens e não a Deus. Estamos cheios de líderes  desse tipo, são popular. Meu amado, se você quer ser popular, está no lugar errado. Liderança é servir e também corrigir.

Em nosso meio é muito comum líderes liberais ser o melhor da igreja. Sabe por que? Esses líderes falam o que os liderados querem ouvir. Líder. você vai ser cobrado sobre como você cuidou das ovelhas do Senhor!

Dicas para uma liderança melhor:

1 – Respeitar o ser humano e crer nas suas possibilidades que são imensas;

2 – Confiar mais no grupo que em você mesmo;

3 – Evitar críticas no meio da galera;

4 – Sempre dar exemplo ao invés de ficar criticando o tempo todo;

5 – Evitar tomar parte nas discussões quando presidir uma reunião;

6 – Amar fazer aquilo que veio de Deus.

Galera, esse artigo terá a segunda parte!

Flavio Hermsdorf

Anúncios

Meu Deus me ajuda com o ministério de adolescentes

Trabalho com adolescentes há 7 anos e sei que é um ministério delicado, no entanto, são eles que irão formar a futura igreja, dessa forma, é de fundamental importância que a igreja esteja atenta para este trabalho.

ABORRECENTE 

Algumas pessoas  falam que adolescentes são “aborrecentes”. Já começou muito errado, pois é exatamente nesta fase, que somam os desafios de querer ser tudo na mesma hora. Tudo isto faz da adolescência uma fase difícil de ser enfrentada pela própria pessoa, como também de ser compreendida pelos adultos. O propósito deste artigo não é apenas o de ajudar líderes, mas também de orientar aqueles que estão nesta importante fase da vida.

Características importantes e fortes da adolescência:

TEM MUITO ÂNIMO

Eles estão sempre em movimento físico, sempre prontos para a próxima aventura. Até parece que estão ligados no 220. Não podemos esquecer que é por isso que adolescente gosta de cultos onde eles podem pular e dançar.

INFLUÊNCIAS

Sabemos que as amizades podem ser uma fonte de boas ou más influências na vida do adolescente. Eles tem necessidade de viver e conviver em turmas ou “tribos”. Não sei na sua igreja, mas na minha os adolescente são carne e unha, e devemos motivar essa união!

CONFLITOS

Na adolescência, os conflitos afloram de forma veemente. Vamos pensar em alguns deles:

O CORPO

Para muitos é complicado lidar com o crescimento do corpo, parece que é disforme. Às vezes o nariz parece desproporcional, o pé não para de crescer! Cuidado líderes com brincadeiras que podem colocar seu adolescente em desconforto no meio da galera!

Sua adolescência tem sido feliz ??

AUTORIDADE

Em regra geral, o adolescente tem dificuldade de reconhecer e aceitar uma autoridade. Vejo muito isso quando me encontro com amigos de ministério que reclamam do seu grupo. Líderes amem seus adolescente, pois eles querem e um amigo não um chefe! Tem uma frase que gosto muito que diz “Um pastor que não tem cheiro de ovelha não e pastor e sim gerente”. Essa semana mesmo tiver que ir ao parque porque a galera estava indo.

NAMORO

Um grande perigo nesta fase da adolescência é o namoro. Muitos adultos ainda sofrem com as frustrações que tiveram, quando adolescentes. O “ficar” com um, com outro, com mais outro e outro, tem gerado uma adolescência descompromissada e irresponsável. Aqui na igreja eu sempre converso com a turma de 13, 14 e 15 anos que querem namorar, perguntando com quantos anos querem se casar. A maioria fala aos 30 anos, então eu falo: “você vai conseguir fica 15 anos sem dá um tiro na coruja?”. É muito difícil, meu amado. Líderes, troquem essa idéia com seus adolescentes.

RESPONSABILIDADE

Em geral, o adolescente tem dificuldades de ser responsável com as tarefas. Ele enxerga o mundo de forma “light”, não tem muito a noção das conseqüências. São poucos aqueles que assumem um compromisso hoje, e realmente continuam amanhã. Líderes, motivem o compromisso nos adolescentes. Aqui na igreja já faz quase um mês que os adolescente ministram a palavra nos cultos de oração.

CONCLUSÃO

Líderes, aqui vão algumas dicas para seu ministério:

AMOR – É preciso deixar claro para o adolescente que ele é amado. Isso não apenas com dinheiro ou presentes, mas com gestos e palavras. Ele precisa ser e se sentir amado.

BATE-PAPO – Os líderes precisam ter intimidade com o adolescente, manter um diálogo aberto, ajudando-o em seus conflitos e necessidades. Seja amigo, abençoe e não amaldiçoe.

PACIÊNCIA – Precisamos ter paciência para ensinar duas, dez, vinte vezes a mesma coisa. Não desista nunca.

AMIZADES – Ajude o adolescente a escolher bons amigos. Lembre-se de que ele precisa de boas amizades.

A IGREJA – Como igreja, acolhemos e amamos o adolescente. Procuramos criar espaço para que desenvolva atividades em grupo, ser instruídos na palavra de Deus e corrigidos, quando necessário. Creio que a igreja tem muito para oferecer ao adolescente!

ORAÇÃO – Líderes, coloquem em oração a vida do adolescente. E o poder de Deus que estará operando nele como também na sua familia.

Um forte abraço,

Flavio Hermsdorf

O suicídio entre os Adolescentes

Boa tarde, hoje vou escrever um assunto muito importante e que nessa semana tirou meu sono. Uma mãe me ligou e pediu para eu conversar com seu filho de 14 anos, e na conversar ele me falou que já tentou cometer suicídio. Fiquei sem palavras, pois trabalho com adolescente há 7 anos e nunca escutei isso, então fiquei na obrigação de escreve sobre esse assunto!

Umas das primeiras causas de morte entre os adolescentes é o suicídio. Os centros de controle de doenças nos Estados Unidos informam que o suicídio já é a terceira causa de morte entre adolescentes, vindo antes os acidentes e os homicídios, e isto em populações de jovens entre 14 e 24 anos de idade. E o que é ainda mais assombroso é que o suicídio já é a quarta principal causa de morte entre crianças das idades dos 10 aos 14 anos.

Segundo dados do IBGE , a população brasileira é estimada em mais de 193  milhões de habitantes, sendo que 60% da população é composta por indivíduos na faixa etária de 0 a 29 anos.

Veja pais, líderes, pastores, algumas coisas que podem motivar um adolescente a cometer suicídio!

Os adolescentes tendem a experimentar fortes sentimentos de estresse, confusão, dúvidas a respeito de si mesmos, pressão para que sejam bem-sucedidos, isso eu tenho visto em muitos pais que obrigam os filhos a serem não eles mesmo, mas um boneco nas mãos dos pais.

Para alguns adolescentes, o divórcio, a formação de uma nova família com padrastos ou madrastas ou mesmo o fato de mudarem para outra comunidade pode vir a aumentar suas dúvidas interiores. Para alguns adolescentes, o suicídio pode parecer uma solução para seus problemas e estresse.

O suicídio é real em todas as cidades. Alguns dias atrás estava trocando uma ideia com uma grande amiga e membro da nossa igreja que é enfermeira. Ela me disse que praticamente todos os dias chegam adolescentes no hospital com tentativa de suicídio. E estamos falando de uma cidade do interior de Minas Gerais que não passa de 200 mil habitantes.

Pais, líderes e pastores, observem alguns sintomas de suicídio:

–         Mudanças nos hábitos dietéticos e alterações do sono;

–         Afastamento dos amigos, família e das atividades regulares;

–         Comportamento violento, rebelde ou fugas;

–         Uso de álcool e drogas;

–         Não quere ir no culto que antes não faltava um;

–         Mudança marcante na personalidade;

–         Dificuldade de concentração e queda no desempenho escolar;

–         Queixas frequentes sobre diferentes sintomas físicos, como por exemplo, dores de estômago, dores de cabeça, fadiga, etc.;

–         Perda de interesse por atividades prazerosas;

–         Não quere conviver com os adolescente da igreja.

Amados, temos que saber o que passa na vida de cada adolescente, isso é muito sério, não sabemos o que eles sentem. Líderes e pais, sejam amigos dos adolescentes, mostre para eles que vocês os amam e Deus ama muito mais !

E procure um psicólogo, pois isso não é pecado !!!

Um abraço,

Flavio Hermsdorf