Indo até o fim…

Uma das grandes características dos jovens é que muitos começam algo mas não conseguem terminar, não conseguem finalizar aquilo que começaram.

Pode ser um curso, a academia, ou um projeto pessoal, muitos não conseguem ir até o fim.

A grande questão é por quê? Porque é tão fácil desistir de algo, perante as primeiras dificuldades? Porque nem todos estão dispostos a enfrentar os desafios, para alcançar um sonho?

Percebo que a sociedade impregnou nos jovens valores banais, como comodismo, consumismo, materialismo… esquecemos o valor de conquistar as coisas com suor próprio, esquecemos a importância de aprender com os erros, falhas e derrotas, queremos apenas o sucesso e a vitória, e como sabemos, nem sempre dá para ser assim…

Muitas vezes já desistimos de algo mesmo sem tentar, já moldamos nossa mente para o fracasso, para a derrota sem nos arriscarmos, sem ousarmos e quando vemos alguém se dando bem, muitos de nós começamos a criticar…

Em diversas ocasiões, talvez você já estivesse quase conseguindo aquilo que tanto almejava, mas por desespero, medo, ou mesmo preguiça, acabou parando no meio do caminho..e eu penso ..como seria Jesus no nosso lugar? Porque veja bem, Ele tinha uma missão e sabia perfeitamente o que isso significava, além do mais, era uma missão de 3 anos, o que não faltou situações que o impedia de continuar, no entanto, Jesus se manteve firme nos seus propósitos. Já pensou se Jesus estivesse desistido de cumprir sua missão?

Por isso, vale a pena você refletir em algumas questões como:

  • Quais são seus propósitos de vida?
  • Quais são seus sonhos?
  • Como você se vê daqui a cinco, dez anos?
  • Você tem lutado pelas coisas que valem a pena? Ou desistido no meio do  caminho?

Imagine aquele médico que hoje salva vidas, mas que quando jovem passou horas e horas madrugada a dentro estudando, ou então um cientista que descobriu a cura para uma doença, mas no inicio teve que lutar para ganhar uma bolsa de estudos…acredite..a maioria das pessoas só conseguiram chegar em seus objetivos depois de muita persistência, força de vontade e superação, conosco não irá ser diferente..só não podemos parar no meio do caminho..

PS: Separei esta  cena do filme Desafiando Gigantes, vale a pena ver e refletir:

Anúncios

Tá na hora de crescer!

Pois, com efeito, quando devíeis ser mestres, atendendo ao tempo decorrido, tendes, novamente, necessidade de alguém que vos ensine, de novo, quais são os princípios elementares dos oráculos de Deus; assim, vos tornastes como necessitados de leite e não de alimento sólido.” Hebreus 5.12

Não sei se já percebeu, mas a maioria das pessoas está demorando a amadurecer. Vemos adultos agindo como adolescentes. Fico até em dúvida da idade real da pessoa.

Vamos analisar: uma criança geralmente entra na escola com uns 5 anos, dependendo da criança. Passa a alfabetização, o ensino fundamental e, por fim, o ensino médio, com 17 anos em média. Passamos cerca de 12 anos na escola, com horários para começar e terminar a aula, tendo que pedir permissão para sair da sala, apresentar as notas bimestrais aos pais e aprendendo as disciplinas mais básicas.

Quando terminamos o ensino médio, o que fazer? Vestibular, concurso, tirar carteira de motorista, procurar um emprego, morar fora, cursinho… o quê??? É muita coisa!!!

Quando eu terminei o ensino médio, eu fiquei perdida. “E agora, o que eu faço?” – Além de terminar o ensino médio, eu atingi a idade de sair da UPA e fui pra UMP, mas não pude pegar nenhum cargo, por causa dessa fase de transição. Complicado… Às vezes, conversando com meus amigos sobre faculdade e trabalho, que é muito cansativo e tem essas responsabilidades e tal, eu brinco dizendo “Também, quem mandou crescer!” – Mas é necessário. Não podemos ser crianças para sempre. Nem adolescentes.

Essa fase de transição é que aperta. Mas o que infelizmente acontece, que algumas pessoas deixam a adolescência só na certidão de nascimento. “Ah! Mas tem pessoas mais maduras que as outras.”, “Ihh.. esse aí é uma eterna criança…” É verdade, tem casos e casos. Mas uma coisa é certa, algumas responsabilidades chegam com a idade, se você não tiver maturidade para encará-las, vai sofrer muito. E isso afeta a vida espiritual também, quando não temos maturidade para discernir o que é certo e o que é errado até mesmo dentro da igreja.

com vistas ao aperfeiçoamento dos santos para o desempenho do seu serviço, para a edificação do corpo de Cristo,  até que todos cheguemos à unidade da fé e do pleno conhecimento do Filho de Deus, à perfeita varonilidade, à medida da estatura da plenitude de Cristo,  para que não mais sejamos como meninos, agitados de um lado para outro e levados ao redor por todo vento de doutrina, pela artimanha dos homens, pela astúcia com que induzem ao erro.” Efésios 4.12-14

Tanto em Hebreus quanto em Efésios, a advertência é que estejamos amadurecidos para ensinar aos outros. Como podemos fazer isso se estamos mais preocupados em nos divertir (prioritariamente) e fazer só o que nos agrada? Como? Na ideia de “faça o que eu digo e não faça o que eu faço”? Daqui a pouco, quando um jovem-criança for orar, começará com “Papai do céu…”

Sugiro que assistam a essa pregação: Paul Washer – Onde Estão os Homens? – Não é só para rapazes, não, as moças podem aceitar a palavra porque também estão “esquecendo” de crescer.

Não sejamos como meninos, nem meninas. Sejamos rapazes e moças, jovens, fortes, porque a palavra de Deus permanece em nós.

Fiquem na paz,

Érika Patricya.