Carta de uma Jovem Missionária

Eu não sei o que está acontecendo comigo, uma grande emoção tem tomado conta do meu coração, me encontro tremula por dentro, meu ser já não é mais como antes. EU SINTO a VIDA batendo dentro de mim, como nunca. É algo inexplicável, não tem como descrever, apenas quem sente sabe como é.

Eu tenho entendido o que Deus quer de mim, e isso me dá uma imensa vontade de chorar, de gritar, de sair correndo para aquilo que Deus tem falado. Não, não é uma emoção que irá passar, é algo que o próprio Deus tem colocado em meu coração, e só tende a aumentar.

Eu tenho entendido claramente o que significa, para que outros possam viver vale à pena morrer. – Morrerei para minha vida, para o meu egoísmo, para as minhas coisas, para enfim dar vida às outras pessoas, para ver alguém tendo a oportunidade de se tornar FILHO de DEUS, porque eu morri para mim mesma, para que ela pudesse viver. SEM PALAVRAS, não dá para descrever o que tenho sentido…

Meu coração nesse exato momento pulsa por aquelas vidas, algo forte, coração acelera, começo a ficar ofegante, porque estou sentada em uma cadeira, em frente a um computador, digitando esse relato, ENQUANTO EXISTEM PESSOAS MORRENDO SEM CONHECER A JESUS O SALVADOR, O CRISTO.

Não, não é algo bobo, radical… Isso é apenas JESUS! EU não suporto mais olhar para mim, eu não suporto mais olhar para as coisas e deseja-las somente para mim. Hoje o meu sentimento é: Tudo que eu possuir tem que ser dividido, doado, tenho que dar o melhor aos meus irmãos.

Hoje eu não consigo olhar para mim, e não ver essas pessoas, esse lugar. É preciso amar!

miseria

Deus tem me feito sonhar com o AMAZONAS, simplesmente para eu ver a necessidade dos outros, para que o meu egoísmo besta e humano seja destruído, seja anulado, seja quebrado de dentro de mim. Amazonas não é um capricho, pelo contrario, é um chamamento de DEUS, para a minha vida. E eu tenho escutado sua voz falando claramente em meu coração: SAIA DA SUA ZONA DE CONFORTO! VÁ, ESSAS PESSOAS PRECISAM DE VOCÊS.

Como ser CRISTÃ e ser Egoísta? Algo que não combina que não se ajunta e que não tem ligação alguma. Olho a necessidade dessas pessoas, e meu coração começa a doer. Sabe qual é a minha vontade? Chegar nesse lugar e dar tudo de mim. Construir casas, construir escolas, hospitais, construir lugares confortáveis, levar camas, levar comida de qualidade, encanamento, esgoto. Pegar essas crianças no colo mimar todas elas, dar carinho, brincar, voltar à infância. Sentar com as mulheres e ensinar elas a se cuidarem melhor, a se amarem mais, ajuda-las em coisas básicas. Mas o principal eu anseio LEVAR A JESUS, levar VIDA, dar vida para eles. Ensinar como amar ao Senhor, ensinar como orar, ler a Bíblia, como entrar na presença de Deus. Ensinar a eles as coisas básicas do Reino, ensinar eles a caminharem. NOSSA como eu anseio com isso, meu coração bate por essa obra.

NÃO SUPORTO MAIS VIVER AQUI, NÃO SUPORTO MAIS VER A NECESSIDADE DO MEU IRMÃO E CONTINUAR EM UM MUNDO TÃO EGOÍSTA, SUJO, MONÓTONO, SEM VIDA. Chega, CHEGOU a hora de IR, de avançar, de cumprir o meu chamado. CHEGOU À HORA DE DAR A VIDA QUE ME FOI DADA UM DIA. EU QUERO FRUTIFICAR!

Minha oração têm sido: SENHOR me ensina amar aquelas pessoas, me ensina sentir a dor, me ensina a ouvir sua voz; Ensina-me a submissão nesta obra NOBRE. EU QUERO IR!

Anúncios

O ônibus

Todos os dias vou e volto de ônibus e, de umas semanas pra cá tenho pensado muito a respeito desse meio de transporte tão usado e tão pouco observado.

Eu estava no terminal esperando o ônibus que me levaria mais perto da minha casa depois de um dia cansativo de trabalho. Tinha todos os motivos pra ficar de mau humor e reclamar da vida, afinal, acordei cedo demais, sai de casa e já tive que enfrentar um calorão esquisito e, depois de um dia de trabalho, ainda teria que enfrentar “aquele monstro” lotado pra chegar em casa.

Em geral, essa é a rotina da maioria das pessoas, acordar cedo, ônibus cheio, trabalhar  dia todo, ônibus cheio e casa e acaba sendo normal escutar muitas pessoas reclamando dessa rotina, principalmente do fato de terem que usar o ônibus como transporte.

Pensando nesta questão de reclamar porque tem que ir ou voltar de ônibus, lembrei do que Paulo escreveu para os Colossenses: E tudo o que fizerdes, seja em palavra ou ação, façam em nome de Jesus, dando graças a Deus…
Fiquei refletindo nisso e em como temos sido ingratos, sim, ingratos. Por pior que seja ter que usar o ônibus como meio de transporte, você ainda tem o ônibus. No Nordeste do nosso país, há pessoas que nem o ônibus, lotado, desconfortável e caro, eles tem.

E, se formos parar pra pensar, todo o nosso mau humor e “raiva” do ônibus, parte de nós mesmos, porque andar de ônibus pode ser uma rotina muito interessante e divertida.
Sabia que, se você sorrir ao invés de reclamar quando te empurram no ônibus, você vai achar graça da situação? Se você der um sorriso pra pessoa que pisar no seu pé de tênis enquanto você está de havaiana, ela vai te olhar de um jeito educado e sentido por ter pisado no seu pé e tomará mais cuidado pra que não aconteça de novo. Ah sim, se você der o seu lugar no ônibus pra alguém mais velho ou mais cansado que você, essa pessoa será muito grata e você verá isso nos olhos dela. Os estudantes são profundamente  agradecidos e admiradores daqueles que se oferecem pra levarem suas mochilas ou pastas.

Mas, acima de toda a gratidão, sorrisos e olhares brilhando que receberá, saiba que você estará cumprindo e contribuindo com algo pra melhorar a sua vida e a dos demais que estará a sua volta. Estará cumprindo com ordenanças bíblicas, por isso, o fato de se sentir alegre e agradecido por tudo, inclusive pelo ônibus lotado, vai, com certeza fazer sua rotina ser muito mais leve.

Uma noite fria e solitária

Era 22:00 horas, ele tinha acabado de chegar da faculdade, era uma daquelas noites frias, resolveu então pegar sua blusa de frio e caminhar até uma lanchonete mais próxima afim de comprar algo para saciar sua fome.

Os dois primeiros estabelecimentos a qual havia caminhado estava fechado, então resolveu seguir um pouco mais adiante, neste intervalo a cidade já estava dormindo, havia poucas pessoas nas ruas, e de nada lembrava o movimento que com certeza haveria no outro dia, mesmo assim conseguiu enxergar lá na frente uma lanchonete aberta, apertou o passo e ainda conseguiu pegar o lugar aberto  mesmo estando este já prestes a fechar.

Pediu um sanduiche e  um refrigerante para a viagem e depois de 10 minutos pagou o lanche e pegou seu pedido, já era pouco mais da meia noite, resolveu então pegar um atalho para chegar mais rápido em casa, a rua a qual andava estava totalmente deserta  e iluminada por apenas um pequeno raio de luz vindo de um poste, ventava muito, começou a juntar e soprar as mãos para tentar se esquentar.

De repente, ouviu um barulho saindo de 2 arbustos,  as folhas estavam se mexendo de uma forma que ele sabia que não era o vento que estava causando aquilo, olhou para trás e não havia ninguém, apenas ele.

Resolveu aperta um pouco mais o passo, e justamente nessa hora o que era só um barulho começou a tomar forma de uma pessoa, na verdade um senhor já de idade, ele havia se levantado do chão e começou a andar de um lado para o outro, sem saber que rumo tomava, ao mesmo tempo começava a gesticular palavras em um tom baixo, parecendo mais cochichos ou como se ele estivesse conversando consigo mesmo, suas roupas estava sujas e rasgadas, seus cabelos grandes, estava descalço e pelo jeito, alcoolizado.

Mais uma vez aquele jovem olhou para trás, e não havia ninguém, era apenas ele e aquele morador de rua, logo depois deu uma olhada na mão que estava segurando a sacola, e ficou se questionando se daria ou não o lanche para aquele senhor, depois de alguns minutos pensando sobre isso, apareceu um segurança noturno de bicicleta que foi de encontro ao morador de rua. O jovem vendo aquilo passou direto, afinal, com certeza (era o que ele pensava) aquele homem iria ajuda-lo, assim, como se nada tivesse acontecido, passou direto, sem olhar pra trás, sem prestar ajuda…

Chegou em casa, ligou o computador e enquanto escutava uma música gospel ele saboreava o lanche, e a  imagem do morador de rua que havia encontrado a poucos minutos atrás, já tinha se apagado totalmente de sua mente naquela noite fria e solitária…

 

Então o Rei dirá aos que estiverem à sua direita: ‘Vinde, benditos de meu Pai! Recebei como herança o Reino que meu Pai vos preparou desde a criação do mundo! Pois eu estava com fome e me destes de comer; eu estava com sede e me destes de beber; eu era estrangeiro e me recebestes em casa; eu estava nu e me vestistes; eu estava doente e cuidastes de mim; eu estava na prisão e fostes me visitar. Então os justos lhe perguntarão: ‘Senhor, quando foi que te vimos com fome e te demos de comer? Com sede e te demos de beber? Quando foi que te vimos como estrangeiro e te recebemos em casa, e sem roupa e te vestimos? 39Quando foi que te vimos doente ou preso e fomos te visitar? Então o Rei lhes responderá: ‘Em verdade eu vos digo que todas as vezes que fizestes isso a um dos menores de meus irmãos, foi a mim que o fizestes! Depois o Rei dirá aos que estiverem à sua esquerda: ‘Afastai-vos de mim, malditos! Ide para o fogo eterno, preparado para o diabo e para os seus anjos. Pois eu estava com fome e não me destes de comer; eu estava com sede e não me destes de beber; eu era estrangeiro e não me recebestes em casa; eu estava nu e não me vestistes; eu estava doente e na prisão e não me fostes visitar. E responderão também eles: ‘Senhor, quando foi que te vimos com fome, ou com sede, como estrangeiro, ou nu, doente ou preso, e não te servimos?
Então o Rei lhes responderá: Em verdade eu vos digo: todas as vezes que não fizestes isso a um desses pequeninos, foi a mim que não o fizestes! –
Mateus 25: 34 – 45

 

Se Somos o Corpo – Casting Crowns

Está cheio o culto hoje
Enquanto ela entra quieta tentando sumir diante dos rostos
As garotas caçoando estão indo mais longe do que imaginam
Mais longe do que imaginam
Coro:
Mas se somos o corpo
Por quê Seus braços não estão alcançando?
Por quê Suas mãos não estão curando?
Por quê Suas palavras não estão ensinando?
E se somos o corpo
Por quê Seus pés não estão indo?
Por quê Seu amor não está mostrando-lhes que há um caminho?
Há um caminho
Um viajante está muito longe do lar
Ele tira seu paletó e quietamente se abaixa na última fileira
O peso do olhar julgador deles
Diz-lhe que suas chances são melhores na estrada
Jesus pagou um preço muito alto
Para nós selecionarmos e escolhermos quem pode vir
E somos o corpo de Cristo
Jesus é o caminho