O ônibus

Todos os dias vou e volto de ônibus e, de umas semanas pra cá tenho pensado muito a respeito desse meio de transporte tão usado e tão pouco observado.

Eu estava no terminal esperando o ônibus que me levaria mais perto da minha casa depois de um dia cansativo de trabalho. Tinha todos os motivos pra ficar de mau humor e reclamar da vida, afinal, acordei cedo demais, sai de casa e já tive que enfrentar um calorão esquisito e, depois de um dia de trabalho, ainda teria que enfrentar “aquele monstro” lotado pra chegar em casa.

Em geral, essa é a rotina da maioria das pessoas, acordar cedo, ônibus cheio, trabalhar  dia todo, ônibus cheio e casa e acaba sendo normal escutar muitas pessoas reclamando dessa rotina, principalmente do fato de terem que usar o ônibus como transporte.

Pensando nesta questão de reclamar porque tem que ir ou voltar de ônibus, lembrei do que Paulo escreveu para os Colossenses: E tudo o que fizerdes, seja em palavra ou ação, façam em nome de Jesus, dando graças a Deus…
Fiquei refletindo nisso e em como temos sido ingratos, sim, ingratos. Por pior que seja ter que usar o ônibus como meio de transporte, você ainda tem o ônibus. No Nordeste do nosso país, há pessoas que nem o ônibus, lotado, desconfortável e caro, eles tem.

E, se formos parar pra pensar, todo o nosso mau humor e “raiva” do ônibus, parte de nós mesmos, porque andar de ônibus pode ser uma rotina muito interessante e divertida.
Sabia que, se você sorrir ao invés de reclamar quando te empurram no ônibus, você vai achar graça da situação? Se você der um sorriso pra pessoa que pisar no seu pé de tênis enquanto você está de havaiana, ela vai te olhar de um jeito educado e sentido por ter pisado no seu pé e tomará mais cuidado pra que não aconteça de novo. Ah sim, se você der o seu lugar no ônibus pra alguém mais velho ou mais cansado que você, essa pessoa será muito grata e você verá isso nos olhos dela. Os estudantes são profundamente  agradecidos e admiradores daqueles que se oferecem pra levarem suas mochilas ou pastas.

Mas, acima de toda a gratidão, sorrisos e olhares brilhando que receberá, saiba que você estará cumprindo e contribuindo com algo pra melhorar a sua vida e a dos demais que estará a sua volta. Estará cumprindo com ordenanças bíblicas, por isso, o fato de se sentir alegre e agradecido por tudo, inclusive pelo ônibus lotado, vai, com certeza fazer sua rotina ser muito mais leve.

Anúncios

Sua palavra tem poder!

Mas eu vos digo que de toda a palavra ociosa que os homens disserem hão de dar conta no dia do juízo.” Mateus 12:36

Ouvi uma vez: “As palavras que falamos são como penas sendo carregadas em um caminhão. Uma vez que foram espalhadas jamais se poderá juntá-las novamente. Uma vez uma palavra dita, jamais poderá ser cancelada”.

Uma vez emitido um comentário, jamais ele poderá ser desfeito. Poderá ser explicado, poderá ser elucidado, poderá ser desculpado, mas nunca apagado!

Cuidado com que você meu amado fala para seus amigos, pais, pastores… isso é muito sério!

Portanto, venho falar sobre o cuidado que precisamos ter com nosso modo de expressar nossas palavras. Elas têm muito poder, muito mais que a nossa possibilidade de visualizar isso!

Diversas vezes, movidos pelo ímpeto da velocidade que a juventude nos exige, pulamos algumas etapas na nossa comunicação principalmente falando em comunicação entre pais e filhos, que teoricamente deveria ser: pensar para depois falar. Na pressa, no ímpeto de querer não perder tempo nessa vida tão acelerada, falamos para depois pensar.

Se o objetivo deste texto é nos levar à reflexões, até aqui já teríamos com o que nos ocupar por horas pensando, certo?

E foi o que exercitei durante as últimas semanas: a observação das minhas palavras e a forma como elas precisam ser revisadas, pensadas e extremamente bem avaliadas para que o arrependimento não seja como um carrasco. E isso para uma pessoa tão agitada e ocupada como eu é algo extremamente difícil.

Porém, quero chamar a atenção para uma reflexão ainda maior: quando o nosso falar sem pensar envolve outras pessoas. Ou quando nos vemos “forçados” por nossas razões a não falar a verdade ou afirmar o que acreditamos ser a verdade, ou a nossa verdade.

Eu sei que não é fácil controlar, mais podemos sim fazer a diferença na vida das pessoas com nossas palavras!

Amemos o Cristo presente na figura do nosso irmão. Vejamos no outro o Cristo que nos pede obediência a essa verdade que nos salva.

Fiquem com Deus!

Flavio Hermsdorf