O QUE EU APRENDI EM 2013…

O ano de 2013, foi para mim um ano muito difícil, porém foi aquilo que Deus me tinha determinado. Durante 3 anos de faculdade sofria por saber que não me identificava com o curso escolhido, só passava nas disciplinas com dificuldade, não tinha interesse em ir as aulas, todo semestre queria trancar o curso e ainda “paguei” uma mesma disciplina específica QUATRO vezes! desacreditada não me via exercendo a função no futuro.

E agora, será que desito? A reviravolta

Há exatamente um ano, durante uma oração, pedi a Deus que me surpreendesse nesse último ano de faculdade. A princípio eu não acreditava muito que eu fosse sentir algo pela minha profissão, e foi aí que eu levei um tapa na cara. Primeiro que nada é por acaso, e se eu estava cursando fisioterapia e meus pais estavam lutando pra eu não desistir (PV 6:20) é porque Deus queria me usar de alguma forma, e eu comecei a perceber nos estágios que Ele tinha/tem uma finalidade com a minha profissão como instrumento evangelístico.

Não sei como, mas meus pacientes olhavam para mim uma vez na vida e começavam a falar de sua vida pessoal sem eu ao menos perguntar, foi quando eu percebi o quanto uma doença torna uma pessoa tão frágil a ponto dela querer saber a opinião de uma estranha, (e por sinal mais nova na maioria das vezes) entendi que eu posso ficar próxima a outros e falar de alguém que verdadeiramente cura, salva e resgata.

O Caminho moldado por Deus

Aprendi no ano que passou a escolher bem minhas amizades, pois elas foram fundamentais (PV 13:20), Deus usou meus amigos e conhecidos para me lembrar o quanto essa profissão é linda. Eram amigos que sempre oravam junto comigo e por mim. Aprendi a me sujeitar a vontade de Deus, buscar mais e confiar nEle de uma forma muito difícil, mas que eu nunca esquecerei, pois o Senhor sempre foi muito fiel (MT 6:33).

Houve um momento em que eu achei que não me formaria, entretanto Deus foi lá e fez o inimaginável, e posso dizer com imensa gratidão a Ele que hoje não me arrependo de ser uma fisioterapeuta. Senti que amadureci espiritualmente em 1 ano aquilo que eu já devia ter mudado em 3, mas tudo isso só foi possível por que eu me sujeitei a viver debaixo a vontade de Deus.Vivi experiências incríveis, na vida pessoal e na vida acadêmica, e me sinto muito feliz.

Gostaria de te dizer que em cada situação difícil que você se encontrar na vida, seja a perda de um ente querido, os pontos que faltam pra você passar, o TCC que não ficou pronto, os pais que não te entendem ou mesmo a dificuldade em se manter fiel a Cristo, lembre-se que pra Ele não importa o tamanho dos nossos problemas, por que ele é o único capaz de solucioná-los, no entanto precisamos confessar nossa total dependência dEle.

Você tem se desafiado assim? já se declarou dependente de Deus? que tal experimentar um pouquinho daquilo que Deus quer pra você?

Feliz Ano Novo e até breve, câmbio e desligo.

 

Anúncios

Profissões: Biotecnologia

Fala Galera, tudo joia?! 🙂

Voltando aos nossos textos sobre profissões, trago hoje, um artigo bem bacana do Guilherme, que faz parte da equipe do Podcast deste blog 🙂

Ele vem trazendo um post bem legal sobre sua aréa de formação, a Biotecnologia, uma area nova, mas que promete muito, vale a pena conferir e depois que lê este texto, aproveita também para conferir os demais, bastando clicar aqui.

Agora, com vocês, o Guilherme.

—————————–

Biotecnologia: e esse curso existe?

Biotecnologia é uma área relativamente nova no meio acadêmico, e muito mais no mercado de trabalho, prova disso é que quando  falo que faço biotecnologia mais da metade da galera não sabe nem o que é o curso, e os que sabem tem uma idéia muito vaga. Pra dizer a verdade, acho que até a galera que faz o curso não tem idéia do que realmente faz um biotecnólogo, ou biotecnologista (tanto biotecnólogo com biotecnologista está certo, mas eu optei por usar biotecnólogo). Portanto decidi começar a escrever dando uma visão geral do que vem a ser essa ciência.

Sempre que eu falo biotecnologia pra alguém, logo associam da seguinte forma: bio = vida; tecnologia. Então biotecnologia é a tecnologia da vida? Gente, por favor, jamais fale isso pra um biotecnólogo, é bem capaz dele querer te matar,hehehe! Vamos lá então, o que é biotecnologia: basicamente, todo processo que faz a utilização de seres biológicos, ou parte deles, a fim de produzir um produto comercial, pode ser considerado biotecnologia (é agora que quem está lendo pira, kkk). Vou deixar mais fácil pra você entender com um exemplo: sabe o pão que você come? Esse ai, o pão de sal? Pois é, na produção deste pão é usada uma levedura, um fungo chamado Saccharomyces cerevisiae, ou simplesmente fermento biológico. Isso é um exemplo de um processo que utiliza seres vivos, biológicos, para processos industriais. E os exemplos são diversos, tais como: engenharia genética (os famosos transgênicos), produção de fármacos, de quite de diagnósticos de doenças, na indústria cosmética, produção de etanol, industria de alimentos, biorremediação (recuperar ambientes poluídos por meio de microorganismos), e por ai vai.

asd

Portanto, quando se pensa em biotecnologia hoje, se pensa basicamente em como podemos usar o que temos para melhorar algo que já é feito na indústria, ou criar algo novo. Não que se você fizer biotecnologia você será um pesquisador, um cientista, mas grande parte dos formados nessa área optam por essa carreira, porém, há também  diversas indústrias que tem em seu quadro de funcionários, biotecnólogos. Esta é uma carreira que te oferta diversas oportunidades, justamente por te abrir um leque de possibilidades em diversas indústrias, instituições públicas, universidades e institutos de pesquisas.

Mas agora falando um pouco de mim: porque eu escolhi fazer biotecnologia? Cara não sei kkkkk… E não estou brincando! Na verdade hoje eu sei o porquê vou formar em biotecnologia, mas quando eu entrei, não fazia a menor idéia do que era isso!

Eu sou aluno da primeira turma de biotecnologia da Universidade Federal de Goiás (UFG). Quando prestei vestibular em 2009 não tinha ninguém na UFG que fazia esse curso. No meu terceiro ano do ensino médio eu pensava em fazer vestibular para Farmácia, pois sempre gostei muito de química e biologia, portanto parecia a junção perfeita pra minha área de interesse. Porém, quando a UFG lançou o edital do vestibular para ingressar no ano de 2010/1 havia alguns cursos novos, e um deles era biotecnologia. Portanto resolvi ler um pouco sobre o assunto na internet, falar com meus professores, e acabei decidindo que era isso que queria par mim.

Quando passei no vestibular, e comecei a cursar, me perguntei: cara, o que é que eu estou fazendo aqui? Tinha muito medo de não ser aquilo que eu gostava, apesar de ter bastante biologia e química no curso. Algumas vezes até pensei em largar, mas, graças a Deus, isso não ocorreu. Todos nós da primeira turma de biotecnologia da UFG acabamos sendo “cobaias” da universidade. Eu farei parte da primeira turma da biotecnologia formada no Centro-Oeste! Cara, isso é de mais, ou não! Enfrentamos muitas dificuldades no começo do curso, pois como já disse, até mesmo no meio acadêmico, nas universidades, se tem essa dificuldade de entender o que essa area. Hoje, o curso se encontra bem melhor, com as disciplinas organizadas, e agora sim os professores sabem o que é biotecnologia, kkk! Já se nota um aproveitamento muito maior do curso pelas turmas que entraram após a minha, pois todo um ambiente foi montado para proporcionar isso.

Hoje não me arrendo da escolha que fiz três anos atrás, muito pelo contrario: eu consegui me encontrar dentro do curso. Vou começar a estagiar na área que eu gosto (pois como disse a biotecnologia tem varias áreas, e a minha é a bioinformática, mas não vou falar dela, pois somente isto renderia outro texto), e em uma ótima empresa. Estou feliz com a escolha que fiz, e com certeza tenho muito colegas de faculdade que também estão.

Biotecnologia é um curso multidisciplinar (ou seja, exige conhecimento de diversas áreas), e é um curso pra quem tem um caráter inovador, questionador, que tem sede de saber como que os processos biológicos ocorrem, e como eu posso aplicar isso no dia a dia. Tem que gostar muito, basicamente, de bioquímica, fisiologia e genética. Se você tem esse perfil, seja bem vindo(a) a Biotecnologia!

Segue ai três vídeos produzidos pela TV UFG para um programa chamado “Faz o que?”. Esse programa tem o objetivo justamente de mostrar, de forma bem simples, o que cada curso da UFG faz. O do curso de Biotecnologia foi dividido em três blocos, cada vídeo é curto, no máximo 10 minutos. Vale a pena assistir:

http://www.youtube.com/watch?v=4RFCvUbw-Rk

http://www.youtube.com/watch?v=GEpT1qqzAkQ

http://www.youtube.com/watch?v=yZKDeFWqCxU

Carreira: Comunicação Social

Fala pessoal, tudo bem? Dando continuidade a nossa série sobre profissões (para você jovem ou adolescente que ainda está perdido sobre que carreira seguir), trago para vocês hoje a história da Mahina Fava, formada em comunicação social e hoje executiva de contas na agência Iso4 Comunicação.

Vale a pena conferir as dicas deixadas pela Mahina, e dá uma olhada nos projetos que ela já desenvolveu. E mais uma vez refrisando, fiquem a vontade para tirar dúvidas e deixar sua opinião na nossa caixa de comentários 🙂

Bem é isso ae, agora com vocês, Mahina Fava.

—————————-

Me comunicar sempre fez parte da minha personalidade.

Eu era uma criança que gostava de entrevistar as pessoas com um microfonezinho azul que meu pai havia comprado; que se empolgava com máquinas fotográficas, livros, bulas de remédio, origem das palavras e acima de tudo: televisão. Eu era encantada pela televisão. Me lembro de me questionar o porque do Sarney interromper meu desenho animado! Eu tinha um caderninho de treino para escrita antes mesmo da professora começar a ensinar as letras. Minha vontade de decifrar aquele monte de palavras era incontrolável. Tanto que minha mãe me levou a uma psicóloga que me passou para o próximo ano, a antiga primeira série, onde finalmente comecei a escrever em sala de aula.

Preferências, gostos e momentos muito bons de lembrar! Mas quando finalmente chegou a hora de escolher o que fazer no vestibular, bateu a dúvida: como será que vai ser isso? Cheguei a cogitar outras possibilidades. O curso de Artes cênicas foi uma delas, já que eu estava – e ainda sou – completamente apaixonada pela arte do teatro. Pensei também em Psicologia e em Medicina. Mas o Jornalismo me abria um leque de possibilidades tão grande que resolvi apostar. E não me arrependi!

Mahina Fava

Mahina Fava

Por mais que minha intenção ao entrar na Faculdade de Comunicação Social ( na UFJF – Universidade Federal de Juiz de Fora – em 2004 quando ingressei, a habilitação era em Jornalismo) fosse ser Redatora de Jornal impresso, mudei de ideia já no Primeiro Período. Tantas opções de estágios e bolsas de estudo me levaram a experimentar de tudo um pouco e a me apaixonar, enfim, pelo que sempre gostei: a forma como a Comunicação cumpre seu papel de aproximar as pessoas, mostrar novos ângulos, conectar, convergir, interagir… e tantos outros verbos empolgantes!

A verdade é que após passar pela Rádio Universitária, por um Programa de TV veiculado em uma emissora local, de organizar exposições de arte, de emplacar matérias em Jornais do Estado de Minas Gerais, de trabalhar na Comunicação de uma ONG, me especializar em Marketing, trabalhar com Redes Sociais, conhecer tanta gente bacana  – e outras nem tanto – a conclusão a que chego é: ainda bem que escolhi uma profissão tão mutante. Ainda bem que trabalho com gente o tempo todo, que aprendo coisas novas a cada minuto, que me encanto, comemoro, fico exausta e me esforço para fazer sempre mais e melhor.

E o que será que vai acontecer amanhã?

Bom, hoje trabalho em uma agência de comunicação, publicidade e propaganda. Então vou elaborar uma chamada para um folheto de ofertas de celulares, aprovar um spot de rádio de um restaurante japonês e sortear um prêmio para os fãs de uma Fanpage que administro. Ah, e fechar um patrocínio de um cliente para um show muito bacana que vai rolar aqui na cidade. E isso é só a parte da manhã! Ainda bem 🙂

Tenho amigos que se formaram na minha turma e que hoje são: professor, produtora de vídeo, jornalista de jornal impresso, jornalista de TV, radialista, empresário do ramo de internet, publicitária, fotógrafa. Só para vocês terem uma ideia da variedade.

Comunicação Social

Comunicação Social

 Para alinhar o bolso e o coração

Minha energia e vontade de trabalhar com comunicação, como falei até agora, é intensa. E eu curto pra caramba. Agora vou falar de uma parte que toca também: o bolso! Os profissionais de comunicação dizem muito que são desvalorizados, você já deve ter ouvido isso. O que vou dizer agora é outra coisa: o que VOCÊ pode fazer com relação a isso. Sim! No meu ponto de vista, não adianta ficar reclamando do mercado, do patrão, da especulação imobiliária ou da ascensão chinesa. É claro que é importante ficar atento a isso tudo, saber o quanto sua profissão é remunerada e os acontecimentos do mundo. Mas e você? Vai só reclamar ou vai fazer alguma coisa?

Então se o seu coração escolheu essa área saiba que, como em qualquer outra atividade, é preciso desenvolver habilidades novas e aprender sempre. Uma delas que é sempre desafiadora para quem não é de exatas ou administração é como vender o seu peixe. Isso é crucial. Dá vontade de colocar uma disciplina sobre isso na grade de todos os cursos: como estipular preços para o seu trabalho, crescer na empresa, montar seu negócio, entender sobre juros, leis e saber negociar. Todos esses são ensinamentos para a vida que você vai se deparar depois da Faculdade e talvez até antes disso.

Em um mundo em que blogueiros emplacam milhões de visualizações e de patrocínios sem terem necessariamente uma graduação é importante saber o valor de uma. Você  não vai ganhar mais dinheiro porque se formou ou vai ser melhor profissional porque tem um diploma. O que vale da Graduação é o que você faz dela. E não é assim com tudo na vida?

Escolha seu caminho com garra, trabalhe com afinco para conquistar o que quer, estude quando for para estudar, mas não falte às festas por causa disso! Conheça pessoas que farão parte para sempre de sua vida e outras que você só vai encontrar depois de muito tempo, talvez até numa seleção de emprego.

Aproveite! Permita-se gostar do que faz e, quando vierem momentos ruins, se reinventar.

ALGUNS VIDEOS MEUS:

Apresentação de Telejornal

Apresentadora de vídeo

Como atriz em uma peça teatral

Roteirista e produtora de comercial

PROJETOS IMPRESSOS QUE DESENVOLVI:

folheto_total_set

Folheto total: Folheto produzido para divulgar as ofertas de uma loja de telefonia.

idolos

Evento realizado em 2011 que trouxe ídolos do Flamengo – Andrade, Rondinelli, Júlio César – para uma manhã de autógrafos em lojas de telefonia.

loja promo

Loja promo: Ação promocional realizada em uma loja infantil. Os clientes criavam uma frase e depositavam o cupom na urna para concorrer a uma bicicleta.

sou fã

Sou fã – Ação promocional realizada no facebook de uma Churrascaria.