5 Maneiras de passar do egoísmo para o serviço enquanto solteiro – Mark Driscoll

Os anos de solteiro tendem a ser os anos mais egoístas de nossas vidas. Muitos solteiros gastam seu tempo servindo a si mesmo em vez de servir aqueles que estão à sua volta e a igreja.

Egoísmo começa na infância. Quanto mais nossos pais nos mimam, acomodam e centralizam suas vidas ao nosso redor, mais egoístas nos tornamos. Para aqueles que foram crianças sozinhas, essa propensão ao egoísmo é muitas vezes maior, já que você não teve que dividir seus brinquedos, quarto, e vida com irmãos que te incomodavam. Assim que ficamos mais velhos, o egoísmo se especializa quase sempre durante a solteirice. Então quando nos casamos, nós esperamos que nossos cônjuges nos sirvam humildemente, apenas para descobrir que eles estavam esperando a mesma coisa. Conflitos seguem em meio desapontamento e frustração.

Como uma pessoa solteira, se você está planejando se casar a melhor maneira de se preparar para o casamento é usar seus anos de solteiro como uma oportunidade para parar de ser egoísta e começar a servir. Aqui estão cinco maneiras práticas que você pode começar a se mover do egoísmo para o serviço.

1 – ENVOLVA-SE COMO UMA IGREJA QUE AME JESUS E O ENSINO BÍBLICO.

Primeiro e principalmente, seja parte de uma igreja que ame Jesus e o ensino bíblico. Sirva essa igreja, humildemente aprenda daqueles que possuem mais experiência de vida que você e que desenvolveram uma relação ao longo da vida com Jesus, e cresça como um discípulo de Cristo sob pastores e líderes sólidos e qualificados.

2 – HONRE SUA FAMÍLIA

Se você tem uma família, honre-a. Mesmo que você possa não estar vivendo em casa, as oportunidades de servir sua família ainda existem. Ajude sua família com projetos em torno da casa, se ofereça como babá para irmãos, primos, sobrinhos e sobrinhas, para dar aos membros casados de sua família tempo livre juntos, e encontre outras maneiras de amar e servir. Ainda, permita que membros sábios e saudáveis da família falem nos seus relacionamentos e na sua vida.

Isso é duplamente importante para jovens mulheres que tem pais cristãos que as amam. Qualquer homem que deseja estar com você deseja conhecer seus amigos de igreja e sua família, viver abertamente diante deles e ganhar sua aprovação. 

3 – HOMENS SIRVAM E HONREM AS MULHERES EM SUAS VIDAS

Homens, vocês tem uma mãe? Madrasta? Irmã? Prima? Sirva e honre-as. Aqui estão algumas coisas práticas que você pode fazer agora para disciplinar a si mesmo para servir e honrar as mulheres em sua vida: caminhe com elas ate seus carros, abra a porta para elas, pegue seus casacos, puxe a cadeira para elas ao comer, e mais.

Servir as mulheres em sua vida irá preparar você para servir sua futura esposa. Estas são coisas simples que nós podemos fazer, e até mesmo ensinar nossos filhos, quando os tivermos, que façam para suas mães e irmãs.

Ainda mais, a Bíblia nos ensina em 1 Timóteo 5:1-2 a tratar mulheres cristãs como irmãs. Isso significa que homens devem respeitosamente conhecer uma mulher que eles estão interessados sem qualquer pressão ou contato sexual, e servir outras mulheres na igreja como se elas fossem uma irmã.

Se você sabe como servir e honrar as mulheres em sua vida agora, então você estará bem preparado para servir sua esposa e filhos quando você os tiver.

4 – SE VOCÊ NÃO TEM PAI OU MÃE PIEDOSOS, PROCURE UM MENTOR

Para solteiros que não tem pais cristãos, eu encorajaria buscar pessoas mais velhas, cristãos mais maduros da igreja da qual você faz parte para aprender deles e servir. Nós vemos esse precedente claramente enunciado em Tito 2:1-10.

As mulheres mais velhas da igreja estão a treinar as mulheres mais jovens (Tito 2:3-5), enquanto os homens mais velhos estão a encorajar os homens jovens (Tito 2:6-8). Deus, por meio de Paulo, está nos dizendo a importância do treinamento de homens e mulheres de nossas igrejas para viverem vidas piedosas como um homem e uma mulher.

Na Mars Hill Church nós encorajamos solteiros a entrar nos Grupos Comunitários. Estar envolvido com estes grupos dá a um solteiro a oportunidade de encontrar outros solteiros, servir a igreja junto deles, conhecer outras pessoas em nível pessoal e espiritual, e de ter grandes mentores falando na sua vida e – se você começar um relacionamento – falando também neste com sabedoria e conselhos piedosos.

Se tais grupos não estão disponíveis na sua igreja, então eu sugiro buscar a liderança e pedir por sua ajuda para apontar para você a direção correta de alguém que possa estar disposto e disponível para ser seu mentor.

5 – EXAMINE A SI MESMO

Muitos solteiros têm uma lista do que eles procuram em um cônjuge em vez de uma lista do que eles estão buscando ser para um cônjuge.

Existem muitos problemas com isso, os quais eu coloquei em outro lugar. Como uma pessoa solteira na igreja, um dos mais importantes pré-requisitos para namoro e casamento é ser a pessoa certa para seu futuro cônjuge, mais do que se preocupar se ele é a pessoa certa para você. Isso significa ter sua identidade firmemente enraizada em Jesus do que em sua identidade enquanto uma pessoa solteira, no que a cultura diz sobre ser solteiro, ou no que a cultura diz sobre casamento.

Ser solteiro não é uma doença a ser rapidamente remediada. Antes, ser solteiro é um dom que deve ser gerenciado bem até que venha o tempo em que você comece outro estágio de vida como uma pessoa casada. Aceite que ser solteiro te dá liberdade e benefícios que você não vai ter quando casar, e use esse tempo de vida sabiamente para finalizar seus estudos, viajar para missões, servir a igreja, estabelecer sua carreira, e criar uma sólida base financeira livre de débito.

Até que você esteja pronto para casar, foque-se nesses assuntos, e depois procure um relacionamento. Viva seus anos de solteiro para a glória de Deus, para crescer do egoísmo para o serviço. Não os desperdice.

Tradução: Luis Henrique de Paula

Sob o clarão da lua

Ele não conseguia se decidir, estava numa luta interior que nem ele mesmo conseguia entender de onde viera. Estava ali, sozinho com a garota que sempre admirara, mas nunca teve coragem sequer de pensar em investir, já que ela era quase perfeita e, pra sua decepção, já tinha alguém em quem pensava a cada amanhecer.

Sabe aquele tipo de garota acessível, simpática, engraçada, divertida, companheira, com uma fé  e devoção mais incrível ainda e de bônus era linda. Aquele sorriso esmagador e os olhos… ah os olhos dela, eram de dar inveja nas estrelas, tamanho era o brilho deles independente da situação.
E ali estava ele, justo ele que se julgava tão comum, tão normal com seus cabelos ondulados, olhos tranquilos e meio sorriso cheio de timidez, era ele quem estava lá com ela, a contemplar as estrelas.
Aquela vontade de puxar conversa, de demonstrar interesse, de saber cada detalhe da vida dela, até o sabor do suco preferido ou a cor que mais gostava já eram informações valiosíssimas para aquele coração que pulsava em ritmo frenético que quase dava pra ouvir. E então falou sobre as estrelas.

Pelo meio sorriso dela, se julgou o maior imbecil de todos, “estrelas? Qual o sentido de conversar sobre estrelas e satélites? Ela vai me achar o maior doido do mundo!”
E então lhe confessa, “Esse é o melhor lugar do mundo pra mim, conheço vários lugares bonitos, várias cidades maravilhosas, mas aqui… nossa, aqui tem o céu mais perfeito, mais apaixonante, mais lindo que eu conheço e é aqui que eu me sinto perfeitamente bem.”
Uma sensação de paz inundou seu coração. Ele falou de estrelas por causa dos olhos dela e, também, porque era uma paixão interna dele, admirar estrelas.

Ela tremeu um pouco por causa do frio e sentiu de leve o roçar do braço dele no seu, foi como uma corrente elétrica passando pelos dois, agora ambos os corações batiam incontrolavelmente e o silêncio reinou entre eles.
Ela pensava no outro enquanto ele pensava nela…por estar com a cabeça longe, pensando no outro que lhe dera esperanças mas, de uma hora pra outra, agiu como se não acontecesse nada, ela não pôde ver as simples demonstrações de carinho e interesse daquele que estava bem ao seu lado, o garoto simples, de olhos misteriosos, meio sorriso no rosto e todo sistemático que tinha um coração enorme que guardava todo um interesse nela.
Enquanto isso, ele fez a única coisa que lhe poderia ajudar; ali, sob a luz da lua e brilho das estrelas, orou pelo coração da garota mais inalcançável que já conhecera.

Pornografia: Elas também sofrem

Resolvi escrever sobre isso depois de ler o texto 50 Tons de Pornografia, de Tim Challies, traduzido e disponibilizado no Voltemos ao Evangelho. Aliás, recomendo que você faça a leitura dele antes de continuar por aqui.

Depois de ler esse texto meus olhos abriram-se para a profundidade da problemática do fenômeno acinzentado. Sinto MUITA vergonha alheia das quantidade de mulheres de todas as idades que vejo com esse livro TODOS os dias no transporte público. Sério, são muitas.

O fato de um soft porn feminino ser um best-seller é no mínimo um sinal da condição do nosso mundo. Nem vou entrar no mérito lascívia, porque todos nós estamos carecas de saber que isso é um pecado, portanto devemos correr dele. Quero apenas fazer uma reflexão sobre como esse sucesso afetou a forma como esse tipo de conteúdo é visto.

Acredito que as coisas não serão mais as mesmas, pois eles descobriram um mercado que dá lucro. Descobriram que mulheres, mesmo que com outro tipo de abordagem, são atraída pelo erótico tanto quanto os homens. Aliás, esses já sabiam. A grande diferença é que agora isso está estourado na nossa cara.

ewa_jpg1

E eu acredito que é aí que mora o perigo. Nós (meninas), de um modo geral, nos preocupamos demais com nossos amigos/namorados/e até maridos e nos esquecemos de dar uma olhada no espelho. Sim, somos mais afetivas e é isso que nos atrai de uma forma simples e geral, mas também temos hormônios, oras. E existe um período em que eles ficam meio alvoroçados, you know that!

Na internet, na TV, e por meio de vários outros canais, recebemos todo tipo de estímulos visuais. Volto a repetir, eles podem a priori não fazer tanto efeito em nós, mas ainda assim lá estão eles. E será que o problema é mesmo apenas o fim das coisas? Talvez aí, escondido no “isso não é nada demais”, esteja um tipo de comportamento que não agrada a Deus.

Descamisados ou bem vestidos, saradões ou magrelos, barbudos ou sem barba… Algum desses esteriótipos que são jogados na nossa cara por todos os lados já deve ter pego você de um jeito diferente.

Convoco as meninas que lerem isso a analisarem a forma como tem se comportado diante desses estímulos. Eu sei que pareço sua tia velha te dando lição de moral mas, de onde você acha que saiu a inspiração para escrever esse texto? Tem momentos na nossa vida que é melhor lembrar do nosso brother José e sair fora. Sem pensar duas vezes.

Quero que você pare e examine seus pensamentos sobre o assunto. Pense sobre o que pode ser feito para que você não seja consumida pela sua tentação. Seja ela um tanquinho, ou um amigo que corre atrás de você e infla seu ego.

Entende onde quero chegar? Essa é uma ponte perigosa que pode te levar para um lado muito mais escuro. Pornografia também atinge mulheres. Elas também se masturbam e isso continua sendo um problema.

Cuidado garotas! Eles estão vindo atrás de nós!

Com seus filmes eróticos, seus livros de “amor” envoltos em cenas picantes, tentando atingir justamente o nosso “tanque do afeto”.

Todos somos seres sexuais. Não finjamos que isso diz respeito apenas aos meninos. Vamos orar e analisar a forma como temos vivido.


Que Deus nos ajude.

Por Jaqueline Lima (Blog No Barquinho)