Sob o clarão da lua

Ele não conseguia se decidir, estava numa luta interior que nem ele mesmo conseguia entender de onde viera. Estava ali, sozinho com a garota que sempre admirara, mas nunca teve coragem sequer de pensar em investir, já que ela era quase perfeita e, pra sua decepção, já tinha alguém em quem pensava a cada amanhecer.

Sabe aquele tipo de garota acessível, simpática, engraçada, divertida, companheira, com uma fé  e devoção mais incrível ainda e de bônus era linda. Aquele sorriso esmagador e os olhos… ah os olhos dela, eram de dar inveja nas estrelas, tamanho era o brilho deles independente da situação.
E ali estava ele, justo ele que se julgava tão comum, tão normal com seus cabelos ondulados, olhos tranquilos e meio sorriso cheio de timidez, era ele quem estava lá com ela, a contemplar as estrelas.
Aquela vontade de puxar conversa, de demonstrar interesse, de saber cada detalhe da vida dela, até o sabor do suco preferido ou a cor que mais gostava já eram informações valiosíssimas para aquele coração que pulsava em ritmo frenético que quase dava pra ouvir. E então falou sobre as estrelas.

Pelo meio sorriso dela, se julgou o maior imbecil de todos, “estrelas? Qual o sentido de conversar sobre estrelas e satélites? Ela vai me achar o maior doido do mundo!”
E então lhe confessa, “Esse é o melhor lugar do mundo pra mim, conheço vários lugares bonitos, várias cidades maravilhosas, mas aqui… nossa, aqui tem o céu mais perfeito, mais apaixonante, mais lindo que eu conheço e é aqui que eu me sinto perfeitamente bem.”
Uma sensação de paz inundou seu coração. Ele falou de estrelas por causa dos olhos dela e, também, porque era uma paixão interna dele, admirar estrelas.

Ela tremeu um pouco por causa do frio e sentiu de leve o roçar do braço dele no seu, foi como uma corrente elétrica passando pelos dois, agora ambos os corações batiam incontrolavelmente e o silêncio reinou entre eles.
Ela pensava no outro enquanto ele pensava nela…por estar com a cabeça longe, pensando no outro que lhe dera esperanças mas, de uma hora pra outra, agiu como se não acontecesse nada, ela não pôde ver as simples demonstrações de carinho e interesse daquele que estava bem ao seu lado, o garoto simples, de olhos misteriosos, meio sorriso no rosto e todo sistemático que tinha um coração enorme que guardava todo um interesse nela.
Enquanto isso, ele fez a única coisa que lhe poderia ajudar; ali, sob a luz da lua e brilho das estrelas, orou pelo coração da garota mais inalcançável que já conhecera.

Anúncios

Casamento: qual o momento certo?

Olá pessoas.

Sei que sou nova aqui no blog (como escritora, claro), mas tenho com um dos meus hobbys, escrever. Em muitas situações da vida o papel e a caneta, ou (em tempos de tecnologia) o Word e o teclado, são meus melhores amigos.

E hoje eu estou aqui, para batermos um papo sobre um assunto que está na cabeça de muitos jovens, tanto mulheres quanto homens, porque não né…. o casamento!

Tenho observado que em tempos de independência, onde se prega muito a libertação do jovem em relação aos pais, a independência financeira e tudo mais, em sentido oposto, têm muitas pessoas se casando muito jovens.

Mas daí eu te pergunto: será que existe uma idade certa? Ou basta o amor bater e pronto, essa é a hora?

Antes de tudo quero deixar bem claro que não sou casada. Tudo bem que estou noiva, mas sem data marcada para casar. Por que? Justamente pelo que vamos falar agora.

O casamento é uma instituição divina. Para quem já leu o livro de Gênesis, sabe do que estou falando, quando Deus disse: “largarás pai e mãe e se unirás a uma mulher, e serão uma só carne!”

Você está preparado para o casamento?

Você está preparado para o casamento?

Mas a pergunta é: quando isso deve ou pode acontecer?

O casamento é algo muito sério, e que deve ser muito bem planejado antes. Hoje em dia vivemos numa sociedade descartável, de relacionamentos descartáveis, onde a ideia principal sobre o casamento, é que se a gente não deu certo, a gente larga. Mas como jovens cristãos que somos, a ideia principal de casamento para nós é que ele é único e para toda vida. É claro que não estamos isentos de “casarmos mal” como se diz por ai, e acabarmos no divórcio, como a gente vê muito dentro das igrejas. Mas o ideal é que a gente lute para que o casamento não acabe.

E é por isso que ele deve ser muito bem planejado pelo casal, não basta estarmos perdidamente apaixonados para nos casar, amor não mata fome.

E algumas coisas básicas e muito importantes devem ser analisadas quando um jovem casal decidem selar o matrimônio. Como por exemplo:

– eu tenho um emprego fixo?

– eu e minha parceira ou meu parceiro recebemos o suficiente para bancar uma casa?

– eu tenho condições de trabalhar o dia inteiro e no final do dia ainda ter que cuidar de uma casa?

E se ambos ainda estudam (colégio, faculdade, etc), acrescente mais um item nessa lista:

– eu vou conseguir trabalhar o dia todo, estudar a noite, cuidar de uma casa e ainda honrar com meus compromissos matrimoniais?

Pois é, é muita coisa para pensar não é mesmo? Mas se a sua resposta foi não, para pelo menos uma dessas alternativas, é hora de dar um pause na paixão e pensar. Não tem problema namorar 2, 3, 4 ou muitos longos anos, desde que saiba namorar, é claro. Até porque, (fugindo um pouquinho do assunto), quando um casal cristão perde o foco que é Deus, o namoro acaba caindo numa zona chamada pecado, todos nós sabemos disso, não é verdade?!

Mas voltando ao que estávamos falando, o problema é precipitar e se arrepender depois. Não conseguir terminar os estudos, ou não suportar o peso da responsabilidade da vida de casado. Ou até mesmo, se casar muito jovem, e depois de um tempo querer aproveitar a vida que perdeu. E é aí que mora o perigo, pois satanás pode aproveitar essas brechas e destruir seu casamento.

casamentointimist

Casamento

Um dos conselhos mais preciosos que já ganhei foi o de minha avó, aliás, são as melhores pessoas que podem nos aconselhar, jamais despreze o conselho de uma pessoa mais velha. Ela já viveu bem mais do que você, então ela tem experiência o suficiente para saber o que está falando.

E o conselho que ela me deu foi o seguinte: termine sua faculdade, arrume um emprego, alcance a sua independência financeira, e o dia em que você perceber que não depende dos seus pais para mais nada alem do amor e do carinho que eles lhe darão sempre, aí sim, você estará pronta para assumir a responsabilidade de cuidar de outra vida.

Porque casamento é isso. A gente deixa de ser o “eu”, para vivermos o “nós”, passamos a viver um em função do outro.

E que isso demore 5, 10 ou 15 anos, mas eu vou esperar. Até porque, hoje em dia está na moda morar com os pais até mais velho… rs.

Então eu deixo esse conselho para você que está namorando, está noivo(a) e estão planejando a vida a dois. Antes de qualquer coisa orem, muito, e busquem a direção de Deus, e depois planejem.

Pensem novamente nas seguintes situações:

– estou estudando? Quero terminar meus estudos?

– estou trabalhando? Quanto eu ganho?

– Qual o padrão de vida que queremos levar depois de casados? Vamos conseguir mantê-lo?

Esse último item é muito importante, ás vezes levamos um padrão de vida até razoável na casa dos nossos pais, e ai achamos ou pelo menos queremos, que depois de casados tenhamos aquele mesmo padrão, como roupas, calçados, comida boa, ou uma empregada doméstica que na casa dos pais tem. No entanto, sabemos que, pelo menos no inicio talvez  o casal não irá ter condições financeiras para tudo isso, afinal são poucos os que entram em um casamento com a bola toda. E ai, como dizem os antigos: a necessidade entra pela porta e o amor sai pela janela.

Ou seja, na primeira dificuldade já vamos querer desistir, e é por isso que devemos analisar cada passo, para que a gente entre no casamento consciente de tudo que pode acontecer. Não que nessas horas não iremos precisar de um empurrãozinho da família, mas daí querer ser sustentado pelo papai ou pela mamãe, já é demais não é não?

Casamento é liberdade, é independência, mas ao mesmo tempo é união, é compromisso, é andar junto, é fidelidade e acima de tudo é Deus entre o nosso amor. Sem Deus é impossível de dar certo!!!

O casamento também é de certa forma um “negócio”, que se não for bem administrado, corre o risco de ir a falência.

Pensem nisso!!!

Bom por hoje é só!!!

Fiquem com Deus e até a próxima!!!

Qual é o seu estilo de liderança? – Parte 1

Sou apaixonado por liderança, leio muitos livros e entendo que sou um aprendiz nessa questão. Isso me motivou a escrever esse artigo, e espero, amado irmão, que te ajude no seu ministério!

O que é estilo de liderança? Estilo de liderança é a maneira como o líder desempenha as suas funções ou métodos de administração. Mas esse estilo está preso a fatores como personalidade, caráter ou necessidades do grupo liderado. O líder deve estar a tudo isso! Isso, meu amado líder, é de sua responsabilidade e você tem que percebe o que se passa no grupo. Vou dar um exemplo. Você  percebeu que na sua igreja os jovens não vão ao culto no dia de semana, o que você tem que fazer, ir ao culto! Meu amado, se você não vai ao culto como você vai ser motivação para os jovens?

Há pessoas que pensam que basta ter o título  de líder para que o grupo lhe obedeça automaticamente! Vou dar uma dica para pastores: meu amado irmão, não coloque pessoas na liderança por não ter ninguém e nem porque o ministério não poder ficar sem líder. Eu sei que hoje tem poucas pessoas que querem trabalhar com jovens, adolescentes e equipe de louvor, mas você, pastor, não pode colocar uma pessoa que não está preparada para ser líder.

Há varias  classificações  de líder, mas vou abordar somente as duas mais conhecidas:

Liderança Autocrática

O líder autocrático não se importa em saber em que os liderados pensam. Ele é o chefe. Meu amado, o trabalho no ministério precisa não de chefe, mas de líder. Pense comigo: seu grupo de liderados recebe para trabalhar com você? Pelo menos na minha igreja não. Então eles são voluntários e você tem a obrigação de amar cada um do grupo.

Esse tipo de líder sofre, geralmente, de profunda crise de personalidade. Intimamente se sente fraco e, para demonstrar que não é, se faz parecer forte demais. Querer mandar e impor vontade anulando as pessoas é, em geral, uma demonstração de insegurança.

Liderança Liberal

O lema desse líder é deixa  fazer o que quiser. Para mim, esse tipo é o pior de todos. Ele que agradar a homens e não a Deus. Estamos cheios de líderes  desse tipo, são popular. Meu amado, se você quer ser popular, está no lugar errado. Liderança é servir e também corrigir.

Em nosso meio é muito comum líderes liberais ser o melhor da igreja. Sabe por que? Esses líderes falam o que os liderados querem ouvir. Líder. você vai ser cobrado sobre como você cuidou das ovelhas do Senhor!

Dicas para uma liderança melhor:

1 – Respeitar o ser humano e crer nas suas possibilidades que são imensas;

2 – Confiar mais no grupo que em você mesmo;

3 – Evitar críticas no meio da galera;

4 – Sempre dar exemplo ao invés de ficar criticando o tempo todo;

5 – Evitar tomar parte nas discussões quando presidir uma reunião;

6 – Amar fazer aquilo que veio de Deus.

Galera, esse artigo terá a segunda parte!

Flavio Hermsdorf